Programas e Projetos

Auditoria da Comunicação e Cultura Organizacionais

Programa de diagnóstico da Comunicação e da Cultura da organização que avalia o desempenho da empresa ou parte dela com vistas à melhoria de suas ações em relação aos seus resultados. Desenvolve correção ou prevenção de problemas que afetam o todo , apresentando comentários e recomendações nesta direção a partir de método de exame e melhorias de sistemas. Utilização de modelo colaborativo, onde cliente e consultor realizam diagnóstico e intervenção de melhorias a partir dos seguintes tópicos:

  • Políticas, filosofias e objetivos: clima geral, políticas globais e parciais de comunicação filosofia de comunicação integrada, impacto de ações feitas, credibilidade na fonte, competências dos executivos e suas equipes.
  • Missão, visão e valores: clareza e entendimento , nível de coerência, contribuição das ações de comunicação para a missão, valores mapeados, nível de consenso em relação aos objetivos globais da visão.
  • Normas, costumes, história e memória: difusão das normas, priorização, marcos da história e da memória, nível de aproveitamento da empresa quanto á histórias vividas, vínculo estabelecido, símbolos, mitos, fatos marcantes, heróis.
  • Liderança e poder: poder e relação de influências nos comportamentos, disputas, comprometimento de lideranças, criação de diálogo, elementos criadores de poder.
  • Linguagem e símbolos: relação entre discurso e ação, produção de meios, processo comunicativo, redes formal e informal fluxos de informações, barreiras, predominâncias, relação de meios, pontos fortes e fracos da comunicação administrativa.
  • Comunicação organizacional, institucional, mercadológica, interna, administrativa e estratégica: instrumentos de transmissão, programas e projetos, redes e fluxos, alcance de objetivos, pontos fortes e fracos, nível de participação coletiva, posturas, subculturas existentes, veículos, tratamento da informação.
  • Aprendizagem e conhecimento organizacionais: avaliação de retorno do investimento, transmissão e socialização do conhecimento, relevância de bens tangíveis e intangíveis, predominância de tipo de conhecimento, construção de significados.
  • Inovação e mudança: hábitos de inovação diferenciação do concorrente, posicionamento diante de tendências, postura frente a ameaças e oportunidades, nível de ousadia, coragem para mudanças, envolvimento das pessoas, disseminação.

Planejamento estratégico (8h e/ou 16h de trabalho)

Programa de Planejamento Estratégico pela  metodologia de Investigação Apreciativa (Appreciative Inquiry), uma maneira diferente da tradicional de se conduzir a gestão de mudança nas organizações.

Esta metodologia teve início nos anos 90 nos Estados Unidos a partir de estudos que buscavam identificar o núcleo que dá vida às organizações e sua conexão a estruturas, planos e visões organizacionais que lhe acrescentem energia e inspirem ações de mudança.

O grande diferencial desta metodologia na gestão de estratégias está na forma de condução dos instrumentos de gestão, que incorpora perguntas propositivas. Trata-se de uma abordagem para diagnóstico e criação de soluções de trabalho, em qualquer âmbito, de forma cooperativa, que, ao invés de identificar problemas organizacionais e analisar suas causas, investiga o que aquela organização/grupo tem de melhor e imagina o que ela pode chegar a ser, construindo o sonho de como deveria ser. Nesse sentido, configura-se numa das poucas  filosofias de gestão que pode possibilitar um ambiente de construção coletiva de sentidos e soluções com saltos de criatividade e desempenho.

Pensamento Sistêmico

vavavavavav